Notícias

#InternationalClashDay, um serviço de utilidade pública… Com guitarras


Se você tivesse a chance de fazer as pessoas à sua volta prestarem atenção em uma letra do The Clash, qual música você escolheria? White Riot? I Fought the Law? The Guns of Brixton? Know your rights? Clampdown? Spanish Bombs?

Em 2013, o radialista John Richards respondeu a essa pergunta cruzando um xis enorme na opção “Todas as alternativas anteriores”. Do nada, Richards transformou a programação de uma manhã de sexta-feira da rádio KEXP, em Seattle, no primeiro International Clash Day. O cara simplesmente começou a tocar Clash por sete horas sem parar.

A empolgação de Richards contagiou os ouvintes, a cidade, os Estados vizinhos e incentivou a criação de uma data oficial para celebrar a herança política deixada pela banda de Joe Strummer. Afinal, discutir temas como o abuso de autoridade policial e o conservadorismo político hoje é tão ou mais urgente do que já foi nos anos 1970 e 1980.

Neste 7 de fevereiro de 2017, mais de 20 estações de rádio espalhadas farão programações especiais não só tocando Clash como também discutindo as mensagens passadas pela banda. Na KEXP, serão 12 horas de programação especial, mostrando as bandas que influenciaram o Clash, as bandas influenciadas pelo Clash e uma seleção com os momentos mais memoráveis do programa “London Calling”, que Strummer apresentava na BBC Radio. Em Seattle, aliás, a data virou feriado oficial, com chancela da prefeitura. A coisa cresceu tanto que há até um mapa interativo com a lista completa de cidades participantes do Clash Day.

É claro que por aqui nossas rádios “rock” vão continuar a tocar Aerosmith e Pearl Jam, intercalando com uma ou outra do Charlie Brown Jr. Mas você pode fazer sua parte. Poste algum trecho das letras do The Clash com a hashtag #InternationalClashDay e marque seu amiguinho que acha que “o Trump é engraçado”, que a “polícia tem que descer a porrada na bandidagem mesmo” ou que todo “árabe é terrorista”. Já que aparentemente ele não prestou atenção nas aulas do colegial, talvez entender o que o Clash canta possa arejar um pouco a cabeça dele.

Ouvir a KEXP pelo aplicativo da rádio, para iOS, é sempre uma boa com ou sem Clash Day.

Tags