Especial

Matanza volta às origens e lança música e curta-metragem

Cena do curta ‘Quando a Lua Cheia Sai’ (Reprodução)

‘Na lama do dia seguinte eu me dou ao requinte de não me mexer’. Numa ressaca monstro, o protagonista do curta-metragem Quando a Lua Cheia Sai deveria ter seguido à risca o verso da nova música do Matanza, Na Lama do Dia Seguinte. Mas ele quer mais e irá pagar um preço por isso.

Quando a Lua Cheia Sai, dirigido por Alex Medeiros (de Garotas – 2015), é um filme lançado pelo Matanza no último dia 13 de outubro. Além de sua nova música, Santanico, do primeiro álbum do grupo carioca – Santa Madre Cassino, de 2001, é usada para contar a história do curta.

‘O Matanza tem tudo a ver com historinha mesmo. Tudo a ver ser transformada em filmes’, conta o vocalista da banda, Jimmy London, em entrevista ao Bem Rock. ‘Essa pira sempre rolou e tudo o que pudermos fazer nesse sentido é legal’, continuou.

O curta tem aproximadamente 10 minutos. Na Lama do Dia Seguinte é sobre uma grande ressaca, moral inclusive. Já Santanico volta ao mundo de terror que é uma das marcas do rock do Matanza. ‘Já não achava muito atual (o tema de terror). E, terror por terror, sou mais amarradão em regravar Santanico’, explica Jimmy.

ACOMPANHE O MATANZA

O vocalista conta que foi Alex quem deu uma grande força para o curta sair. ‘Ele desenvolveu o roteiro, botou a pilha e aí foi a fome com a vontade de comer. O cineasta estava com Santanico na cabeça, mas uma nova pegada do Matanza ajudou a ter as duas músicas para o curta. ‘Já tínhamos Na Lama pronta. Estamos nessa pira de lançar singles. Aí já colocamos mais uma música e, em vez de fazer um clipe, fomos para o curta’, diz Jimmy.

Para Jimmy, a própria história da banda ajudou no processo. ‘A gente criou o Matanza porque curtia muito os filmes do Sérgio Leone. E calhou de eu conhecer esse cara (Alex Medeiros), ligado em filmes de terror, bandas de rock clássico’, conta, pensando em novos filmes. ‘Adorei e ainda quero fazer muito mais no mundo do cinema’.

No curta, os integrantes do Matanza aparecem apenas no fim, como a própria banda, fazendo um show em um bar bem soturno. ‘Clipe que a banda tem que aparecer talvez seja para um momento mais inicial. O curta agora se ganha no Phillipp (Lavra), Larissa (Maxine) e no próprio Alex (Medeiros). Tem ator na parada, o que já faz muita diferença’, celebra.

Agora, com o novo single, o Matanza começa a planejar um novo álbum, seu oitavo de estúdio. Mas sem perder a pegada de fazer muitos shows. ‘Os canhões estão voltados para um disco novo. Estamos começando a preparar, mas tudo muito tranquilo, marcando ensaio, num tempo maneiro, sem atrapalhar a estrada’.

‘Para o disco, provavelmente vamos chamar o Alex. Mas se vai ser curta, filme, clipe, minissérie, aí já é outra etapa’, brinca Jimmy.

VEJA ‘QUANDO A LUA CHEIA SAI’